logo federação
43 ANOS
logo federação
Principal Estatuto Disciplinar Rel. Anual Diretoria História Contato Localização
Notícias Fotos Vídeos Mídias Colunas Biblioteca
Enquetes Eventos Galeria de Honra Fundo do Baú Publicações
Atletas Clubes Regulamentos Calendário Resultados Campeonato Recordes
FUNDO DO BAÚ
voltar ao menu
2012 - HÁ 100 ANOS ATRÁS...
O TIRO ERA JÁ UM ESPORTE CONSAGRADO

Para aqueles que não acreditam que o nosso esporte seja muito conhecido e reconhecido internacionalmente, observem os resultados coletados no ano 1912, quando no Brasil, por intermédio da Confederação do Tiro Brasileiro – CTB, foi organizado uma prova de fuzil de guerra 300 metros no antigo Estande de Tiro do Exército situado na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão. O vencedor da prova foi o Tenente Flávio Nascimento do Tiro de Guerra -7 (TG-7), pai do atirador e campeão carioca Flávio do Nascimento. O estande ainda foi utilizado até os anos de 1970, sendo desativado devido ao crescimento da cidade do Rio de Janeiro.

A par desse fato, pouco conhecido pelos nossos atiradores no Brasil, pois muitos acreditam que o Tiro no Brasil só tenha começado nos Jogos Olímpicos da Antuérpia, vamos descobrir na nossa pesquisa em livro histórico argentino, que o Brasil oito anos antes do notável feito das primeiras medalhas olímpicas já participava nacional internacionalmente de provas e obtinha as primeiras medalhas, como a medalha de bronze por equipe na Argentina.

Confirmando a veracidade desse fato, naquele mesmo ano de 1912 a CTB enviou uma delegação brasileira à Argentina para participar do I Concurso Internacional Pan-Americano no estande do Tiro Federal de Buenos Aires. Do Livro “Historia Del Tiro Federal Argentino de Buenos Aires”, escrito por Oscar Vázquez Lucio, extraímos a seguinte informação sobre aquele certame: “La confraternidad americana tiene distintas manifestaciones y el Concurso Panamericano de Tiro contribuye a refirmala: el gran certamen a desarrollarse entre 16 y el 30 de mayo de 1912 cuenta com la participación de Norte América, uma delegación de Perú, compuesta de ocho tiradores, delegaciones del Brasil y Uruguay, tiradores de las ciudades chilenas de Valparaíso, Santiago y Concepción, y de un grupo de tiradores de Bolívia”.

O chefe da delegação do Brasil foi Procacio A. de Ferraz e a nossa delegação foi representada pelos seguintes atiradores: Alberto David Pereira Braga, Fernando Soledade, Sebastião Wolf e Dario Barbosa, conquistando a medalha de bronze, atrás da Argentina e Chile e à frente dos norte-americanos que venceram a prova de fuzil. Alguns desses atiradores brasileiros iram brilhar mais adiante nos Jogos Olímpicos de Antuérpia em 1920.

Paralelamente a esses eventos ocorria o 16º Campeonato Mundial de Tiro, realizado em Bayonne-Biarritz, na França que teve os seguintes destaques:

1) A prova de pistola livre foi vencida pelo belga Paul Van Asbroek, com a espetacular marca para a época de 540 pontos, seguido do francês Paul Maujean com 535 pontos e o suíço Caspar Widmer com 527 pontos sendo campeã a equipe da Bélgica com 2570 pontos.

2) Na prova de fuzil livre o campeão foi o atirador suíço Conrad Staheli com 1078 pontos, seguido do belga Paul Van Asbroek com 1038 e do suíço Marcel Meyer de Stadelhofen com 1036 pontos, sendo a Suíça a equipe vencedora com 5172 pontos.

OBS: Era comum na época o atirador competir tanto na arma curta como também na armas longa. O mesmo hábito era visto também no Brasil.

3) Na prova de fuzil militar (chamado de fuzil de guerra no Brasil) o espanhol Julio Castro venceu a prova com 506 pontos.

Completando o noticiário desportivo daquele ano, ocorreu o V Jogos Olímpicos de Estocolmo. Os principais resultados olímpicos foram:

1) Na prova de carabina deitado – 20 tiros o campeão foi o norte americano Frederick Hird com 194 pontos;

2) Na prova de alvo móvel o vencedor foi o sueco Whilem Carslberg com 242 pontos;

3) Na prova de pistola livre o campeão foi o norte-americano Alfred Lane com 499 pontos. Esse mesmo atirador perderia a medalha de ouro nos Jogos de Antuérpia de 1920 por dois pontos para Tenente Guilherme Paraense;

4) No tiro rápido, novamente o norte-americano Alfred Lane obtém a medalha de ouro com 287 pontos;

5) Na prova de fuzil livre o campeão foi o francês Paul Colas com 987 pontos;

6) A prova de fossa olímpica foi vencida pelo norte-americano James Graham com 96 pratos; e

7) Na prova de tiro ao cervo o vencedor foi o veterano atirador sueco Alfred Swahn com 41 impactos.

Instrutores Credenciados Wir Equipamentos Gregory Armeiro Camping & Cia Paula Carvalho - Avaliação Psicológica
Blog Tiro Olímpico Blog Primeiros Tiros
Principal  |  Estatuto  |  Disciplinar  |  Rel. Anual  |  Diretoria  |  História  |  Contato  |  Localização  |  Notícias  |  Fotos  |  Vídeos  |  Mídias  |  Colunas  |  Biblioteca
Enquetes  |  Eventos  |  Fundo do Baú  |  Publicações  |  Atletas  |  Clubes  |  Regulamentos  |  Calendário  |  Resultados  |  Campeonato  |  Recordes
Av. Colares Moreira, 444 sala 646 B - Jardim Renascença - São Luís - MA - 65075-441 (98) 3251-3535