logo federação
43 ANOS
logo federação
Principal Estatuto Disciplinar Rel. Anual Diretoria História Contato Localização
Notícias Fotos Vídeos Mídias Colunas Biblioteca
Enquetes Eventos Galeria de Honra Fundo do Baú Publicações
Atletas Clubes Regulamentos Calendário Resultados Campeonato Recordes
FUNDO DO BAÚ
voltar ao menu
TIRO TRICOLOR - 1A. PARTE
1ª PARTE – 1919 a 1950

O Tiro Esportivo é um dos esportes olímpicos mais tradicionais e respeitados pelas principais entidades desportivas mundiais, sendo praticado por mais de 150 países e em todos os continentes. Suas principais características são: precisão, reflexo, concentração e alta técnica desenvolvida pelos atletas. No Brasil, o Tiro Esportivo conta mais de 100 anos de gloriosa existência, e que teve um dos seus alicerces apoiado no Fluminense Footbal Club.

O Tiro já era praticado no Rio de Janeiro desde o início do século XIX por militares que participavam de provas no estande da Vila Militar e a partir de15 de maio de 1914 no aprazível Revolver Club, localizado na Lagoa Rodrigo de Freitas. O Revólver Club foi o primeiro clube voltado para o Tiro esportivo no antigo Distrito Federal. Nele surgiram vários bons atiradores e entre eles o jovem advogado Dr. Afrânio Antônio da Costa, estimulado pelo presidente do clube Alberto David Pereira Braga.

Com o declínio do Revólver Clube, iremos encontrar na figura do grande benemérito Dr. Afrânio o aparecimento do esporte do Tiro no Fluminense. Grande amigo do ilustre Presidente Arnaldo Guinle, outro grande desportista e patrono do Fluminense, Afrânio com muita visão e determinação conseguiu convencer o presidente da necessidade de também se construir um local para o Tiro. Dr. Arnaldo, eleito em 18 de abril de 1916, desde que assumiu deu início a construção de inúmeros espaços para a prática de modalidades olímpicas no clube; estádio de futebol, ginásio, quadras de tênis e piscina.

Assim, em 03 de agosto de 1919 foi construído um estande de tiro de seis “boxes” ao lado do ginásio, onde atualmente funciona o bar da piscina. Dr. Afrânio foi nomeado pelo Presidente Guinle como o primeiro diretor do “stand” e teve como primeira e principal tarefa apoiar o treinamento da equipe brasileira que iria participar dos Jogos Olímpicos da Antuérpia em 1920. Dentre os atiradores o próprio Afrânio.

Afrânio foi designado o “capitão da equipe”, pela liderança que mantinha junto aos demais atletas, e se destacou nas suas funções. Como é do conhecimento do mundo desportivo, a equipe brasileira de tiro conquistou as três primeiras medalhas olímpicas para o Brasil. Afrânio obteve a prata na modalidade de pistola livre – primeira medalha olímpica – ouro, pelo Tenente Guilherme Paraense e bronze para a equipe de pistola livre.

No seu retorno ao Brasil, Afrânio e Paraense foram homenageados, juntamente com mais dois atiradores da equipe vitoriosa - Dario Barbosa e Fernando Soledade, pelo Presidente Epitácio Pessoa no Salão Nobre do Fluminense, recebendo cada um uma placa alusiva ao grande feito desportivo internacional. Apenas o gaúcho Sebastião Wolf não estava presente à cerimônia.

De volta às atividades desportivas, o “stand” do Fluminense começou a formar novos atiradores e com o fechamento prematuro do Revólver Club, passou a ser o único clube a promover o esporte na cidade do Rio de Janeiro. Várias provas foram realizadas, porém o número reduzido de “boxes” retardava a apuração dos alvos e, consequentemente, o final do evento.

Em 1922, nos Jogos Atléticos Sul-Americanos, promovidos pelo Governo Federal em homenagem ao Centenário da Independência, Afrânio e Paraense iriam novamente brilhar no cenário desportivo nacional e, juntamente, com o tenente Antônio Ferraz da Silveira, outro associado do clube tricolor que mais tarde seria o fundador da Federação paulista de Tiro, competindo com as equipes da Argentina, Uruguai e do Chile venceram suas provas.

Devido ao crescimento do número de atiradores, o “stand” do clube acabou se tornando pequeno. Em reunião com Dr. Afrânio, os atiradores tricolores propuseram a construção de um novo estande, mais amplo, moderno e que comportasse um número razoável de atletas. Com recursos dos próprios atiradores do clube e tendo à frente o engenheiro e Dr. Salvador Trindade, grande atirador de carabina e que por pouco não trouxe mais uma medalha olímpica para o Brasil, classificando-se em quinto lugar, nos Jogos Olímpicos de Berlim, foi construído em 1934 o atual estande com dois andares, com 20 postos a 25 metros e mais 20 a 50 metros, funcionando de forma segura e independente.

Neste novo estande, foram realizados vários campeonatos estaduais e os campeonatos brasileiros de 1937, 1938 e 1940. Os atiradores da equipe brasileira, muitos deles atletas tricolores, se prepararam para importantes eventos internacionais como o Torneio Internacional Brasil X Argentina (1941); Olimpíadas de Londres (1948), Campeonato Mundial em Buenos Aires (1949), I Jogos Pan-Americanos em Buenos Aires (1951). Atletas como Harvey Dias Villela, Antônio Martins Guimarães, José Salvador Trindade, Silvino Ferreira, Álvaro Santos, Ernani Martins Neves – Evandro Guimarães e Adhaury Rocha.

Instrutores Credenciados Wir Equipamentos Gregory Armeiro Camping & Cia Paula Carvalho - Avaliação Psicológica
Blog Tiro Olímpico Blog Primeiros Tiros
Principal  |  Estatuto  |  Disciplinar  |  Rel. Anual  |  Diretoria  |  História  |  Contato  |  Localização  |  Notícias  |  Fotos  |  Vídeos  |  Mídias  |  Colunas  |  Biblioteca
Enquetes  |  Eventos  |  Fundo do Baú  |  Publicações  |  Atletas  |  Clubes  |  Regulamentos  |  Calendário  |  Resultados  |  Campeonato  |  Recordes
Av. Colares Moreira, 444 sala 646 B - Jardim Renascença - São Luís - MA - 65075-441 (98) 3251-3535