logo federação
45 ANOS
logo federação
Principal Estatuto Disciplinar Rel. Anual Diretoria História Contato Localização
Notícias Fotos Vídeos Mídias Colunas Biblioteca
Enquetes Eventos Galeria de Honra Fundo do Baú Publicações
Atletas Clubes Regulamentos Calendário Resultados Campeonato Recordes Validador
NOTíCIAS
voltar ao menu
MAIS INFORMAÇÕES SOBRE DECISÃO DO DFPC
06/03/2007
RESUMO DO RELATÓRIO DA COMISSÃO DE ESTUDO SOBRE COBRANÇA DE TAXAS AOS COLECIONADORES, ATIRADORES E CAÇADORES.

1. OBJETIVO

- Elaborar estudo detalhado sobre a incidência de taxas na emissão e renovação do Certificado de Registro de Arma de Fogo (CRAF) e Concessão de Certificados de Registro (CR) dos Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CAC).

2. DOCUMENTOS ANALISADOS

- Lei n° 10.826, de 22 de dezembro de 2003, que dispõe sobre registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição, sobre o Sistema Nacional de Armas - Sinarm, define crimes e dá outras providências.

- Lei n° 10.834, de 29 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a Taxa de Fiscalização dos Produtos Controlados pelo Exército Brasileiro - TFPC e altera dispositivos do
Decreto n° 24.602, de 6 de julho de 1934, que dispõe sobre instalação e fiscalização de fábricas e comércio de armas, munições, explosivos, produtos químicos agressivos e matérias correlatas.

3. CONCLUSÕES

- As duas Leis estão em vigor e não conflitam entre si, uma vez que os fatos geradores de taxas são diferentes.

- Na Lei n° 10.826/2003, o único fato gerador de taxas é o registro de arma de fogo, que não consta da outra Lei,

- Todos os demais fatos geradores de taxas constam da Lei n° 10.834/2003.

- É obrigatório o registro de arma de fogo no órgão competente (art. 3° da Lei n° 10.826/2003).

- O órgão competente para registrar as armas de fogo de colecionadores, atiradores e caçadores é o Comando do Exército (art. 24 da Lei n° 10.826/2003).

- Arma de fogo não registrada não tem existência legal e não pode ser apostilado a acervos de coleção, tiro ou caça.

- O registro diz respeito à arma em si, não importando a sua destinação posterior, nessa fase aplica-se apenas a "lei geral das armas", a Lei n° 10.826/2003.

- O registro não pode ser feito com base na Lei n° 10.834/2003, que não prevê esse ato.

- A arma de fogo já registrada, na Polícia Federal ou no Comando do Exército, e cadastrada no SINARM ou no SIGMA, tem existência legal e pode ser objeto de apostilamento a acervo de coleção, tiro ou caça.

- As armas de fogo que já constam dos acervos de coleção, tiro e caça já têm existência legal.

- Não há previsão legal para renovação do registro das armas de coleção, tiro ou caça, por não serem armas de defesa pessoal e estarem sujeitas unicamente à Lei n° 10.834/2003.

- A arma de fogo que for retirada do acervo de coleção, tiro ou caça, para ser usada como arma de defesa pessoal ou por ter sua propriedade transferida para terceiro, passa a estar sujeita à Lei n° 10.826/2003.

- A taxa de R$ 300,00 deve ser cobrada de toda arma que ainda não tenha registro, quer seja adquirida na fábrica, loja ou por importação, tanto de CAC como de militar, neste caso a partir da 3ª arma.

- Da mesma forma, as taxas previstas na Lei n° 10.834/2003 são aplicáveis a todos os CAC, seja civil ou militar, quando da execução de cada serviço prestado, constante da listagem da Lei.


RELAÇÃO DAS TAXAS DEVIDAS PELOS COLECIONADORES, ATIRADORES E CAÇADORES.

1) Autorização para aquisição de arma de fogo, no país: R$ 25,00 (item 4.1 da Lei n° 10.834/2003).

2) Registro de arma de fogo, adquirida no comércio, na fábrica ou por importação: R$ 300,00 (Lei n° 10.826/2003).

3) Apostilamento de inclusão de arma de fogo em acervo de coleção, tiro ou caça: R$ 50,00 (item 2.4 da Lei n° 10.834/2003).

4) Concessão de licença prévia de importação de arma de fogo: R$ 35,00 (item 6.4 da Lei n° 10.834/2003).

5)Desembaraço alfandegário de arma de fogo importada por colecionadores, atiradores ou caçadores: R$ 50,00 (item 5.3 da Lei n° 10.834/2003).

6) Concessão de registro de colecionador, atirador ou caçador: R$ 100,00 (item 2.3 da Lei n° 10.834/2003).

7) Guia de Tráfego Especial para colecionador, atirador ou caçador: (item 6.7 da Lei n° 10.834/2003).

8) Comprovante de registro de arma de fogo: R$ 10,00 (item 6.9 da Lei n° 10.834/2003).

9) Exposição de armas de fogo por colecionador: R$ 50,00 (item 6.2 da Lei n° 10.834/2003).

10) Revalidação do Certificado de registro de colecionador, atirador ou caçador: R$ 50,00 (item 2.4 da Lei n° 10.834/2003).

11) Na transferência de armas de fogo entre colecionadores, atiradores ou caçadores haverá necessidade de autorização de aquisição, no valor de R$ 25,00
{ }
fonte: FMTE
Instrutores Credenciados Wir Equipamentos Gregory Armeiro Camping & Cia Paula Carvalho - Avaliação Psicológica Blog Tiro Olímpico Blog Primeiros Tiros
Estatuto  |  Disciplinar  |  Rel. Anual  |  Diretoria  |  História  |  Contato  |  Localização  |  Notícias  |  Fotos  |  Vídeos  |  Mídias  |  Colunas  |  Validador
Biblioteca  |  Enquetes  |  Eventos  |  Fundo do Baú  |  Publicações  |  Atletas  |  Clubes  |  Regulamentos  |  Calendário  |  Resultados  |  Campeonato  |  Recordes

Av. Colares Moreira, 444 sala 646 B
Jardim Renascença - São Luís - MA - 65075-441
(98) 98118-1188 whatsapp